quarta-feira, 26 de setembro de 2012

DILMA, LULA E MAHMOUD ABBAS CONFIRMAM PRESENÇA NO FÓRUM MUNDIAL PALESTINA LIVRE





Presidente Dilma e o Presidente da Palestina Mahmud Abbas


Presidente lula e o Presidente da Palestina Mahmud Abbas

Call to mobilize international union for the WSF Free Palestine!


"Tune in your steps with the free and the good person ... And you who are standing, extend your hand to the one that is on the ground."  Afghan poet


Comrades,


As a result of the reflections accumulated within the World Social Forum – WSF process, the social organizations and movements that participate in it are organizing a thematic edition of the WSF focused on Solidarity with the Palestinian People.


This thematic forum is carriers the name of "World Social Forum Free Palestine - WSF FP" and organizations have elected Porto Alegre (Rio Grande do Sul, Brazil) as the lost city given its symbolism for the of alterglobalization movement. The WSF FP event will take place on November 28, 29 and 30 and December 1st, and brings together activists, organizations and trade unions, social movements from around the world in a global meeting for solidarity and dialogue for peace.


For the first time within the framework of the WSF organizations, networks, organizations, intellectuals and political leaders will be meeting to talk about the grave human condition in Palestine. The WSF FP is built within the framework of international law and the resolutions of the United Nations and seeks to provide a moment of reflection on the actions of solidarity developed until now.


The former President of Brazil, Luiz Inácio Lula da Silva the current President of Brazil, Dilma Rousseff and the President of the Palestinian National Authority, Mahmoud Abbas, among various authorities, leaders and intellectuals have already confirmed their presence and we can count on a strong mobilization among social movements and solidarity with Palestine worldwide.


The global trade union movement has a long history of support for the Palestinian people and a strong presence of the union presence at the WSF FP will be a significant contribution to the success of the event.


For further information, please call the Board’s Secretariat by phone (+55 11 2108-9299) or by email (secretaria.fspl @ gmail.com).


Sincerely,


September, 2012.


Vagner Freitas de Moraes – President of the CUT

João Antonio Felicio - International Relations Secretary – CUT Brazil




Chamado à mobilização sindical internacional para o FSM Palestina Livre!

"Sintoniza o teu passo com o do homem livre e bom... E tu que está de pé, dê a mão àquele que se encontra na terra." Poeta Afegão

Companheiros e companheiras,

Fruto do acúmulo das reflexões no interior do Fórum Social Mundial – FSM, o conjunto de organizações e movimentos sociais que dele participam trabalha para organização de uma edição temática do FSM sobre a solidariedade com o Povo Palestino.

Este fórum temático já esta com seu nome definido como o “Fórum Social Mundial Palestina Livre - FSMPL” e, como sede, as organizações elegeram o Município de Porto Alegre, Rio Grande do Sul Brasil, por seu simbolismo para o movimento altermundista. O evento FSMPL ocorrerá nos dias 28,29 e 30 de novembro e 01 de dezembro, reunindo participantes, organizações, movimentos sociais de todo o mundo em um encontro global pela solidariedade e diálogos pela paz.

Pela primeira vez estaremos reunindo no âmbito do FSM organizações, redes, entidades intelectuais e lideranças políticas para dialogar sobre a grave condição humana na Palestina. O FSMPL se desenvolve no marco do direito internacional, das resoluções da Organização das Nações Unidas e procura estabelecer um momento de reflexão sobre as ações de solidariedade desenvolvidas até o momento.

Já confirmaram presença o ex Presidente do Brasil, Luís Inácio Lula da Silva, a Presidenta do Brasil, Dilma Rousseff, o Presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmud Abbas, entre várias autoridades, lideranças intelectuais e uma forte mobilização dos moimentos sociais e de solidariedade com a Palestina no mundo.

O Movimento Sindical Mundial tem longa trajetória de apoio ao povo palestino e uma forte presença sindical no FSMPL será significativo para o sucesso do evento.

Maiores informações poderão ser obtidas na Secretaria do Fórum, por telefone (+55 11 2108-9299) ou por e-mail (secretaria.fspl@gmail.com).

Atenciosamente,


Setembro de 2012.

Vagner Freitas de Moraes – Presidente da CUT

João Antonio Felício – Secretário de Relações Internacionais da CUT


.................................




Federação Árabe Palestina do Brasil assina Termo de Compromisso com o Governo Estadual para a realização do Fórum Palestina Livre



FEPAL assina compromisso com o governo estadual do RS

..............................................

Governador participa de lançamento do Fórum Palestina Livre



Governador Tarso com embaixador palestino, Ibrahim Al Zeben
Governador conversa com embaixador palestino, Ibrahim Al Zeben,
no Fórum Livre  Foto: Caco Argemi/Palácio Piratini



O Fórum Social Mundial Palestina Livre, evento que ocorre de 28 de novembro a 1º de dezembro, em Porto Alegre, foi lançado nesta segunda-feira (24), no auditório do Memorial do Rio Grande do Sul, no centro da Capital. O objetivo é reunir pessoas e organizações no apoio à causa palestina, através de conferências e atividades culturais que ocorrerão no centro de Porto Alegre e ao longo da orla do Guaíba.

Ao manifestar apoio à causa e solidariedade aos refugiados palestinos, o governador lembrou que o Brasil defende o reconhecimento do Estado Palestino e o cumprimento dos acordos de Oslo, além de ser contrário à ocupação militar na Faixa de Gaza e na Cisjordânia. "É necessário que os setores políticos de Israel e da comunidade palestina se unifiquem, para que, com base na tolerância, no respeito à autodeterminação dos povos e ao direito de existência do Estado Palestino, comunguem para uma grande movimentação política, global, para o reconhecimento deste Estado e dos direitos históricos, culturais e sociais do povo palestino", afirmou Tarso.

Leia mais
video


video

Mensagens do Governador Tarso e do Embaixador Ibrahim Alzeben
durante a cerimonia de lançamento do FSMPL



..............................................


Capital sedia Fórum Palestina Livre

Correio do Povo - 25/09/2102


Embaixador lembrou que restam 22% do território palestino original
Embaixador (D) lembrou que restam 22% do território palestino original
Crédito: arthur puls

















Leia a matéria

..............................................



Lançado o Fórum Social Mundial Palestina Livre


Jornal Agora - 24/09/2012





..............................................






FSMPL - Banner




domingo, 2 de setembro de 2012

EU NÃO VI NADA! - I DIDN'T SEE ANYTHING



video


Eu não vi nada - I didn't see anything - Palestina - Palestine


Eu não vi nada!

Você não viu nada
Nada do que está acontecendo
Contra o homem e contra o mundo
Você não está vendo nada, nada!...

Não, eu não vi nada!
Não vi os muros da vergonha cercando cidades
E aldeias da Palestina ocupada
Não vi o sangue inocente derramado
Nem o clamor do povo palestino
Massacrado pelo assombroso exército

Pensem nas crianças mudas e estáticas
Pensem nas meninas cegas inexatas

Voce não está vendo nada, nada!...

Não, eu não vi nada
Não vi as fronteiras e muros fechados
Não vi o povo sitiado pelos tanques
A luz cortada, a água negada
Os hospitais arruinados
E os bebês agonizando nas ruas

Pensem nas mulheres rotas alteradas
Pensem nas feridas como rosas cálidas

Não, eu não vi nada
Não vi o povo vítima do genocídio de ontem
Promovendo o genocídio de hoje
Eu não vi a sombra do passado
Tomar a forma da morte
E abrir as asas sobre o mundo

Mas não se esqueçam da rosa sem rosa
Da dor palestina, da bomba inexata
A bomba assassina, estúpida e inválida
A rosa de sangue, a bomba que mata
Sem cor sem perfume, sem rosa, sem nada

Não, eu não vi nada
Não vi corações e mentes da resistência
Assassinados com seus familiares
Sem julgamentos e sem leis
Não vi as manifestações pela paz
Duramente reprimidas pela policia

Você não viu nada
Nada do que está acontecendo
Contra o homem e contra o mundo
Insisto, você não está vendo nada!...

Não, eu não vi nada
Não vi as estatísticas macabras da guerra
As colônias erguidas nas terras usurpadas
A negação de todos os direitos humanos
O povo palestino condenado à condição de pária
Em sua própria terra


Não, eu não vi nada
Não vi os misseis cegos explodindo
Sobre escolas e mesquitas
Não vi os hospitais bombardeados
Nem o choro de mães e pais
Carregando nos braços os filhos estilhaçados

Não, eu não vi nada
Nada!

Sim, você não viu nada
E por nada ver
Deixa-me assim decretar
O fim do livre pensar do homem
Da sua compaixão humanitária
E da sua capacidade de indignação

Não, eu não vi nada
Nada!

Sim, você não viu nada
E por nada ver
Deixa-me assim abolir todos os direitos humanos
A Convenção de Genebra e as resoluções das Nações Unidas

Sim, você não viu nada
E por nada ver
Deixa-me assim acusar
Qualquer manifestação a favor da paz e da justiça
Como sendo uma atitude antissemita
Você deixa-me assim decidir
Que são inumanos os clamores e as suplicas
De todos os povos do mundo



I didn’t see anything

                                                                   

You didn’t see anything

Nothing of what’s going on
Against man and against the world
You are seeing anything, anything!...

No i didn’t see anything
I didn’t see the walls or shame surrounding
Cities and towns of the occupied Palestine
I didn’t see the shedding of innocent blood
Or the outcry of the Palestinian people
Massacred by the terrifying army

Think of the children mute and still
Think of the girls blindly inexact

You’re not seeing anything, anything!...

No i didn’t see anything
I didn’t see the borders and walls closed
I didn’t see the people under siege by the tanks
The lights off, the water denied
Hospital in ruins
And the children agonizing n the streets

Think of the women routes altered
Think of the wounds as pale roses

No, i didn’t see anything
I didn’t see the people-victim of yesterday’s genocide
Promoting today’s genocide
I didn’t see the shadow of the past
In the shape of death
Spreading its wings over the world

Don’t forget the rose without a rose
The Palestine pain, the inexact bomb
The assassin bomb, stupid and worthless
The rose of blood, the rose that kills
With no color, no perfume
Whithout rose, without anything

No, i didn’t see anything
I didn’t see the hearts and the minds of resistance

Murdered with their relatives
Without trial and without laws
I didn’t see the peace demonstrations
Cruelly repressed by the police

You didn’t see anything
Nothing of what’s going on
Against man and against the world
You’re not seeing anything!...

No, i didn’t see anything
I didn’t see macabre war statistics
The colonies settled in usurped lands
The negation of all human rights
The Palestinian people forced to be
Pariahs in their own land

No, i didn’t see anything
I didn’t see blind missiles exploding
On schools and mosques
I didn’t see hospitals being bombed
Or the crying of mothers and fathers
Carrying their mutilated children in their arms

No, I didn’t  see anything!
Anything!...

Yes, you didn’t see anything
And for not seeing anything
Let me decree
The end of man’s free thinking
His humanitarian compassion
And his capacity to get indignant


No, I didn’t  see anything!
Anything!...

Yes, you didn’t see anything
And for not seeing anything
Let me abolish all human rights
The Geneva Convention and the United Nations resolutions

Yes, you didn’t see anything
And for not seeing anything
Let me accuse any demonstration for peace and justice
Of being anti-Semite attitudes
So this way, you let me decide that the protests and requests
Of people from all over the world are inhuman

Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=mdWc58QS7po&feature=plcp

Fonte: http://blogdobourdoukan.blogspot.com.br/2012/09/palestina-meu-amor.html



Seguidores: