segunda-feira, 18 de junho de 2012

BRASILEIROS PARTICIPAM DE MARCHA CONTRA A OCUPAÇÃO E PELA LIBERDADE DOS PRISIONEIROS PALESTINOS

Palestino é ferido a bala e dezenas são asfixiados na cidade de Bil'in

Agência de Noticias Maan - 15/06/2012



Brasileiros contra a ocupação israelense e o Muro Apartheid
Delegação brasileira e o Lider da Resistencia Popular Abdallah Abu Rahme, tendo
 ao fundo o Muro do Apartheid israelense



palestino ferido a bala por exército israelense


Um palestino foi ferido e dezenas de manifestantes sofreram forte asfixia depois de inalar gás lacrimogêneo durante a marcha semanal na cidade de Bil'in contra o Muro do Apartheid e as colonias judaico isralenses instaladas nos territórios palestinos ocupados. Essa manifestação teve como lema “Somos todos Mahmoud Sarsak e Akram Alrichawi” (prisioneiros palestinos em greve de fome contra as condições desumanas e ilegais nos cárceres israelenses).


Palestino ferido por exercito israelense é atendido por médico

Os soldados de ocupação israelenses utilizaram balas de metal revestidas de borracha, gás lacrimogênio, bombas de efeito sonoro e canhões de água residual com produtos químicos de insuportável odor contra os ativistas logo que chegaram nos territórios libertados de Abu Laimun que ficam próximos ao Muro do Apartheid. Mussa Al Khatib (18 anos) foi atingido por disparos de bala revestida com borracha ocasionando um ferimento grave no estômago e outros dois na perna e braço. Dezenas de palestinos, pacifistas israelenses e de delegações internacionais foram atingidos por bombas de gás levando a fortes situações de asfixia. Jovens palestinos utilizaram grandes espelhos refletidos nos rostos dos soldados israelenses para dificultar a ação dos disparos contra os manifestantes.

Participaram da marcha, convocada pelo Comitê Popular de Resistência contra o Muro e as Colonias, uma delegação sindical brasileira, os moradores de Bil'in, pacifistas israelenses e vários estrangeiros em solidariedade ao povo palestino.



Palestino resiste ao exército de ocupação israelense

Palestinos são atacados por exército israelense
 

Durante a marcha foram erguidas bandeiras palestinas e brasileiras. Os manifestantes cantaram slogans pedindo a unidade nacional palestina, os direitos nacionais do povo palestino, a resistência contra a ocupação, a libertação de todos os prisioneiros e a liberdade para a Palestina.

Uma delegação brasileira visitou a cidade de Bili'in e participou ativamente da manifestação, expressando a solidariedade do povo brasileiro com o povo palestino. Antes da marcha, a delegação brasileira ouviu do Coordenador do Comitê Popular, Abdallah Abu Rahme, uma detalhada explanação da experiência de Bil'in em sua luta contra a ocupação, o Muro e as colonias nos últimos sete anos. Abu Rahme ressaltou a importância da solidariedade internacional, incentivando a vinda de delegações para participarem das manifestações contra a ocupação e, por outro lado, o boicote aos produtos israelenses. Abdallah também discorreu sobre as experiências vitoriosas da resistência popular da cidade de Bil'in contra a ocupação. A delegação brasileira externou a sua admiração pela luta da população de Bil'in e outras aldeias e cidades e reafirmaram a continuidade do seu apoio ao povo palestino até a conquista de sua independência. Integram a delegação brasileira: Emir Mourad, Presidente da Delegação e Secretário Geral da Federação Árabe Palestina do Brasil; José Padilha, Diretor da Executiva da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimento de ensino- CONTEE, representando a CTB- Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil; Antonio de Miranda, Diretor do Sindicato dos Comerciários do ABC, representando a FS- Força Sindical; João Batista, membro da Executiva do Sindicato dos Auxiliares em Administração Escolar de MG e Diretor da Executiva da CONTEE; Andréia de Almeida, membro da Executiva do Sindicato dos Auxiliares em Administração Escolar do Estado de Espírito Santo e Neyson Freire, jornalista, estudante de Ciências Políticas e Assessor Executivo do Conselho Federal de Enfermagem.

Brasileiros e palestinos em protesta contra o Muro do Apartheid
Importante ressaltar que o Brasil está se preparando para instalar o Fórum Social Mundial Palestina Livre no final de novembro próximo, onde participarão dezenas de milhares de solidários de todo o mundo com o povo palestino.
Tradução: Emir Mourad


.............................................................................................................

DELEGAÇÃO BRASILEIRA EM BIL'IN


Brasileiros se reunem com líder da resistencia palestina
Abdallah Abu Rahme explicando para a Delegação brasileira a história do
movimento de resistencia de Bil'in



Bombas de gás usadas pelas tropas de ocupação israelense
Bombas de gás e de som usadas pelas tropas de ocupação israelense


Brasileiros se reunem com lideres da resistencia palestina
Minutos antes do inicio da manifestção, a delegação brasileira e de outras
 nacionalidades recebem orientações e instruções de segurança




Segue a marcha rumo ao Muro do Apartheid
Segue a marcha rumo ao Muro do Apartheid



A marcha se aproxima do Muro do Apartheid israelense
A marcha se aproxima do Muro



A resistência popular palestina e as delegações internacionais
A resistência popular palestina e as delegações internacionais solidárias se
 posicionam frente ao Muro


Tropas de ocupação israelense se posicionam para atacar a marcha
Tropas da ocupação israelense se posicionam para atacar a marcha pacifica

Soldados israelense prontos para atacar palestinos e brasileiros


Brasileiros e palestinos são atingidos por bombas de gás e balas
Manifestantes são atingidos por bombas de gás, bombas de som,
canhão de água e balas revestidas de borracha

   

Palestino atingido por bala é removido ao hospital
Nos primeiros minutos do ataque israelense, o jovem Mussa Al Khatib é ferido
por balas revestidas de borracha e transportado para o hospital na cidade de Ramallah.



Chuva de bombas de gás atingem brasileiros e palestinos

 Os ataques continuam



Espelho usado por palestinos para se proteger de ataque israelense


 Palestino utiliza espelho para dificultar a visão dos soldados



Luz do espelho refletida nos olhos dos soldados israelenses

Luz do espelho refletida nos olhos dos soldados da ocupação




Delegação brasileira é solidária com a Palestina



Brasileiros visitam palestino ferido

Visita ao jovem ferido durante a manifestação.





LEIA TAMBÉM:


PRESIDENTE DA PALESTINA RECEBE DELEGAÇÃO BRASILEIRA







7 comentários:

  1. Andréia Mírian Silva de Almeida2 de julho de 2012 15:29

    Experiências sempre são bem vindas para serem refletidas! Debatidas! “Experimentadas”!
    Acredito no princípio da descrença da Conscienciologia que diz: “Não acredite em nada do que lê ou ouve. Experimente. Tenha suas experiências pessoais".
    Certamente tudo aquilo que vi, ouvi e vivenciei transformou-me em uma outra pessoa.
    Grande abraço a todos os irmãos da causa.
    Viva a Palestina Livre!!!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns camarada este é um ótimo exemplo.

    Precisamos 1, 2, 3...Marchas de Brasileiros na Palestina.

    ResponderExcluir
  3. Forte abraço companheira Andréia e sigamos em frente por uma Palestina livre e Soberana!

    ResponderExcluir
  4. Caro Professor Kico, espero que na proxima delegação de solidariedade o Paraná esteja em peso! Forte abraço

    ResponderExcluir
  5. Já estive em Bel'in e assisti essa reação desproporcional por parte do exército hebreu.
    Na oportunidade, fui sózinho, mas quando tiver novos grupos desejo fazer parte!
    Araço a todos e salve a Palestina " L I V R E"

    ResponderExcluir
  6. Caro Celso, será bem vindo, novamente, para uma próxima missão de solidariedade! Abração.

    ResponderExcluir
  7. Iolanda Cangussú André28 de dezembro de 2012 19:50

    Tb. quero ir. Nem que eu faça um empréstimo para pagar o resto de minha vida. Mas eu quero ir viu SANAÚD-VOLTAREMOS. Não me esqueçam, por favor.

    ResponderExcluir

Seguidores: