domingo, 2 de setembro de 2012

EU NÃO VI NADA! - I DIDN'T SEE ANYTHING



video


Eu não vi nada - I didn't see anything - Palestina - Palestine


Eu não vi nada!

Você não viu nada
Nada do que está acontecendo
Contra o homem e contra o mundo
Você não está vendo nada, nada!...

Não, eu não vi nada!
Não vi os muros da vergonha cercando cidades
E aldeias da Palestina ocupada
Não vi o sangue inocente derramado
Nem o clamor do povo palestino
Massacrado pelo assombroso exército

Pensem nas crianças mudas e estáticas
Pensem nas meninas cegas inexatas

Voce não está vendo nada, nada!...

Não, eu não vi nada
Não vi as fronteiras e muros fechados
Não vi o povo sitiado pelos tanques
A luz cortada, a água negada
Os hospitais arruinados
E os bebês agonizando nas ruas

Pensem nas mulheres rotas alteradas
Pensem nas feridas como rosas cálidas

Não, eu não vi nada
Não vi o povo vítima do genocídio de ontem
Promovendo o genocídio de hoje
Eu não vi a sombra do passado
Tomar a forma da morte
E abrir as asas sobre o mundo

Mas não se esqueçam da rosa sem rosa
Da dor palestina, da bomba inexata
A bomba assassina, estúpida e inválida
A rosa de sangue, a bomba que mata
Sem cor sem perfume, sem rosa, sem nada

Não, eu não vi nada
Não vi corações e mentes da resistência
Assassinados com seus familiares
Sem julgamentos e sem leis
Não vi as manifestações pela paz
Duramente reprimidas pela policia

Você não viu nada
Nada do que está acontecendo
Contra o homem e contra o mundo
Insisto, você não está vendo nada!...

Não, eu não vi nada
Não vi as estatísticas macabras da guerra
As colônias erguidas nas terras usurpadas
A negação de todos os direitos humanos
O povo palestino condenado à condição de pária
Em sua própria terra


Não, eu não vi nada
Não vi os misseis cegos explodindo
Sobre escolas e mesquitas
Não vi os hospitais bombardeados
Nem o choro de mães e pais
Carregando nos braços os filhos estilhaçados

Não, eu não vi nada
Nada!

Sim, você não viu nada
E por nada ver
Deixa-me assim decretar
O fim do livre pensar do homem
Da sua compaixão humanitária
E da sua capacidade de indignação

Não, eu não vi nada
Nada!

Sim, você não viu nada
E por nada ver
Deixa-me assim abolir todos os direitos humanos
A Convenção de Genebra e as resoluções das Nações Unidas

Sim, você não viu nada
E por nada ver
Deixa-me assim acusar
Qualquer manifestação a favor da paz e da justiça
Como sendo uma atitude antissemita
Você deixa-me assim decidir
Que são inumanos os clamores e as suplicas
De todos os povos do mundo



I didn’t see anything

                                                                   

You didn’t see anything

Nothing of what’s going on
Against man and against the world
You are seeing anything, anything!...

No i didn’t see anything
I didn’t see the walls or shame surrounding
Cities and towns of the occupied Palestine
I didn’t see the shedding of innocent blood
Or the outcry of the Palestinian people
Massacred by the terrifying army

Think of the children mute and still
Think of the girls blindly inexact

You’re not seeing anything, anything!...

No i didn’t see anything
I didn’t see the borders and walls closed
I didn’t see the people under siege by the tanks
The lights off, the water denied
Hospital in ruins
And the children agonizing n the streets

Think of the women routes altered
Think of the wounds as pale roses

No, i didn’t see anything
I didn’t see the people-victim of yesterday’s genocide
Promoting today’s genocide
I didn’t see the shadow of the past
In the shape of death
Spreading its wings over the world

Don’t forget the rose without a rose
The Palestine pain, the inexact bomb
The assassin bomb, stupid and worthless
The rose of blood, the rose that kills
With no color, no perfume
Whithout rose, without anything

No, i didn’t see anything
I didn’t see the hearts and the minds of resistance

Murdered with their relatives
Without trial and without laws
I didn’t see the peace demonstrations
Cruelly repressed by the police

You didn’t see anything
Nothing of what’s going on
Against man and against the world
You’re not seeing anything!...

No, i didn’t see anything
I didn’t see macabre war statistics
The colonies settled in usurped lands
The negation of all human rights
The Palestinian people forced to be
Pariahs in their own land

No, i didn’t see anything
I didn’t see blind missiles exploding
On schools and mosques
I didn’t see hospitals being bombed
Or the crying of mothers and fathers
Carrying their mutilated children in their arms

No, I didn’t  see anything!
Anything!...

Yes, you didn’t see anything
And for not seeing anything
Let me decree
The end of man’s free thinking
His humanitarian compassion
And his capacity to get indignant


No, I didn’t  see anything!
Anything!...

Yes, you didn’t see anything
And for not seeing anything
Let me abolish all human rights
The Geneva Convention and the United Nations resolutions

Yes, you didn’t see anything
And for not seeing anything
Let me accuse any demonstration for peace and justice
Of being anti-Semite attitudes
So this way, you let me decide that the protests and requests
Of people from all over the world are inhuman

Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=mdWc58QS7po&feature=plcp

Fonte: http://blogdobourdoukan.blogspot.com.br/2012/09/palestina-meu-amor.html



2 comentários:

  1. Holocausto velado ao povo Palestino,meu choro não é de dor,compaixão,mas de indignação,raiva....ódio de um povo que não conheço e me foi passado pelos meus descendentes que presenciaram a intolerância aos irmãos palestinos,sinto muito mas n
    ão tem espaço para o amor ao semelhante nessas horas,fica o meu pesar aos irmãos e irmãs que se foram e sinto muito mais pelas crianças.1 ssifyuc

    ResponderExcluir
  2. Prezado Emir.

    Meu nome é Aylton do Amaral, estivemos conversando no sábado, dia 01 de Agosto na Bibliaspa. Estou escrevendo uma tese de mestrado sobre os paestinos aqui em São Paulo. Gostaria de saber se há disponibilidade de sua parte para uma entrevista.

    Fico Muito Grato.
    Aylton do Amaral.

    ResponderExcluir

Seguidores: